15 de nov de 2008

Mais um tapa na cara

Post retirado do site Psicodelia.org.

logo “Música Eletrônica Contra o Racismo”

“Um (contra)movimento interessante vêm acontecendo na Alemanha: vários DJs estão se unindo e organizando festas de música eletrônica para arrecadar fundos para a Amadeu Antonio Foundation.

A organização surgiu como uma reação contrária a um recente aumento no número de grupos neo-nazistas e de extrema direita, que estão infestando a Alemanha com idéias racistas e anti-semitas. Segundo o diretor da ONG, “A mensagem deles é incorporada à música, quadrinhos e video-games que celebram a superioridade da raça alemã e glorifica a violência contra as minorias”.

Sob o lema “No Historical Backspin” (”Não ao retrocesso histórico”), nomes como Monika Kruse, Paul Van Dyk, André Galluzzi, Anja Schneider, Kiki e Tom Clark já conseguiram arrecadar mais de 60 mil euros desde o ano 2000.logo2

Para quem acredita que e-music é sinônimo de alienação, um belo tapa na cara.”