24 de ago de 2010

Review–Respect SP

Review feito pela colaboradora mais que especial Dedé La Regina, vulgo Jajá/Japa!
Fotos feitas por Deh Bonfim, namorado da Jajá e fotógrafo-colaborador!
Valeu mesmo Casal!!!


“Sexta-feira (TREZE...), em meio a tanta confusão no trabalho, recebi um pedido especial: “faz um favor pra mim? Tira umas fotos e escreve um review da festa para o blog?”
Seu pedido é uma ordem querido! Aí vão as minhas impressões...
Como sou da turma que curte o dia, ficam faltando dados sobre o início da festa. Se alguém tiver um comentário para acrescentar depois, seria bacana.
Domingo, 6 da manhã, frio e início de garoa. Previsão nada convidativa para viajar, ainda que fosse para curtir um som bom e ótimas companhias. Mas logo recebemos uma ligação: “podem vir, ta um super sol aqui!!”. E assim seguimos ao nosso destino.
Chegamos com tranqüilidade, sem fila para estacionar o carro. Mas aqui deixo uma crítica à organização: o estacionamento estava lotado, então tivemos que parar o carro um pouco mais afastado, fora da área delimitada. Para a nossa surpresa, quando estávamos passando pela portaria fomos abordados com muita “sutileza” por uma pessoa que já foi falando: “pode pagar R$25 para ele ali ó...”. E quando perguntamos se toda a área era considerada estacionamento veio outra gentileza: “é, tudo isso aqui, até a entrada do sítio”. Por fim, perguntamos se ao menos o local tinha seguro. E aí veio a cereja do bolo: “não, não, seguro não, só segurança mesmo”. É lógico que, quando fomos embora, nenhum “segurança” estava lá, fazendo valer cada real que pagamos. Puxa, tudo bem cobrarem para estacionar o carro, mas a menos coloquem pessoas civilizadas e habilitadas para fazer a tal segurança.
Desabafo à parte, vamos à festa: logo que entramos, fizemos um pit stop rápido nos banheiros. Feminino limpinho e sem fila! Alguém já viu banheiro masculino com fila?? Pois é, foi minha primeira vez também. Seguimos pelo caminho ao chillas. Tudo muito bem decorado. Trabalhos de vários artistas diferentes, entre eles esculturas e cenários em garrafas Pet, feitos pelos meninos da Mutação Arte. Como sempre, a área coberta do Chill Out estava pequena. Acho que merecia uma expansão, até porque boa parte do público da Respect curte tanto o clima do Chill quanto do Main Floor.
No Main, o line estava sensacional: 2012, Pragmatix (e o projeto dele com Rica Amaral – Man 2 Deep), Xibalba, Odiseo.... Enfim, música boa o suficiente para nos manter em pé dançando por mais de 6 horas. Mas, segue mais uma crítica: o som estava muito baixo. E com uma nítida diferença para quem estava na frente, no primeiro terço da pista. Uma pena só termos percebido isso no final da festa...
Por fim, bar e comidas: fila no caixa para comprar as fichas até que estava sossegada. Preços de bebidas na média (cara) das festas em Sampa. Não comi por lá, mas aparentemente havia boas opções (sandubas, batatas assadas, açaí...).
É isso aí...Como esse ano não haverá Universo Paralello, o jeito foi curtir um pouquinho do clima na Respect. Valeu à pena!
Judeu, valeu pela oportunidade! Espero ter atendido às expectativas....”
Nota do editor: Dé, atendeu sim as expectativas, valeu pela colaboração!
Namaste!